Exposição retrata a captura da imagem e a manipulação da luz na fotografia

Adler - convite

O Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli convida para abertura da exposição “A trajetória da Luz”, dia 11 de julho, às 19h, nas Salas Negras do MARGS. A mostra, com curadoria de Rogério Simões, pode ser visitada de 12 de julho até 13 de agosto, com entrada franca.

A exposição tem por objetivo divulgar, pela primeira vez no Sul do Brasil, o trabalho do fotógrafo santista marcando o final de uma longa fase de cerca de 20 anos com a fotografia P&B. O público irá encontrar uma seleção de cerca de 40 imagens, em grandes formatos, grande parte no tamanho 60×45 e algumas em tamanho maior (70×90), que compões um panorama do trabalho do artista. Desse total, 10 imagens serão inéditas documentando o olhar do fotógrafo para a cidade de Porto Alegre, as demais são um apanhado da carreira do artista sempre com destaque para o P&B.

O MARGS funciona de terças a domingos, das 10h às 19h, sempre com entrada gratuita. Visitas mediadas podem ser agendadas no e-mail educativo@margs.rs.gov.br.

 

Apresentação

O fotógrafo é sempre um contador de histórias. Cada registro contém uma história particular sobre como ele vê o mundo: um lugar, um objeto, um momento, as pessoas, enfim algo que lhe chama a atenção.

No meu caso não é diferente. Procuro, através do meu olhar, eternizar meus questionamentos e sentimentos sobre o que está a minha volta. Minhas imagens são movidas pelo que sinto e, a partir disso, desejo que o espectador também possa compartilhar desse momento que se fixou no tempo.

Admirando meu filho ainda bebê, no chão da sala, tentando pegar os fachos de luz que entravam suavemente pela janela, foi que surgiu um interesse maior pela fotografia.

Dentro da minha poética visual optei pelas imagens em preto e branco, pois me permite explorar esse equilíbrio entre luz/sombra, claro/escuro, mesclando realidade e emoção.

A experiência em um laboratório fotográfico também contribuiu para aprimorar meu olhar enquanto fotógrafo, além de agregar o conhecimento e a técnica que envolve todo o processo fotográfico.

Esta exposição faz um retrospecto da trajetória percorrida nesses vinte e sete anos vividos com a fotografia. Também presto uma homenagem ao público gaúcho nas imagens que fiz desta bela e encantadora Porto Alegre.

 

Leon Santos

A Trajetória da Luz – por Leon Santos

 

Leon Santos chega a esta exposição no início de seu amadurecimento como fotógrafo, e na construção dessa trajetória, a luz e todas as suas nuances, altas luzes, meios tons e sombras são suas companheiras de longa data. Esse amadurecimento foi construído na observação paciente da luz e no apuro técnico e estético adquirido em seu profícuo trabalho como laboratorista.

Como laboratorista lhe foi oferecido, e Leon soube aproveitar a oportunidade, o privilégio de observar o trabalho dos mais diversos fotógrafos, essa é uma das partes mais importantes da formação de um fotógrafo, mas poder ver uma fotografia por dentro e de certa maneira participar da sua criação é algo além. Isso é uma parte indelével da fotografia de Leon Santos.

Outra parte fundamental é seu amadurecimento como ser humano, o pai de uma criança que brincava com os raios de luz, e hoje o pai do adulto que se tornou aquela criança, o homem que compreende o tempo, esse componente tão caro à fotografia, e nas palavras de Mario Quintana: “o fotógrafo tem a mesma função do poeta: eternizar o momento que passa”.

A trajetória, o espaço e o tempo, o efêmero transformado em eterno, esse é o trabalho que Leon Santos nos apresenta: compartir a sua trajetória traduzida em átimos de tempo e luz.

 

Rogério Simões

 

O fotógrafo

Leonaldo Santos nasceu em Santos em 14 de julho de 1969. Iniciou seu trabalho como fotógrafo e laboratorista em 1990, a partir do curso realizado no Clube Foto Amigos de Santos que despertou seu interesse pela revelação e ampliação em preto e branco. Em sua formação como profissional foi fundamental o trabalho como laboratorista na FGA Fotografia (1993 a 2003) onde teve oportunidade de se especializar em revelação e ampliação de fotografia P&B.  Na Fundação Arquivo e Memória de Santos (1999 à 2009) além do trabalho de laboratorista, cuidou da preservação fotográfica tendo ampliado mais de 10.000 imagens do acervo histórico da cidade, além da digitalização como prática regular.

Participou de várias exposições sendo a mais destacada em 2016 a exposição “Benedito Calixto e as Transformações Urbanas de Santos” na prestigiosa Pinacoteca Benedito Calixto em comemoração aos 30 anos de fundação da Pinacoteca em Santos, na qual o fotógrafo faz uma releitura da obra do artista fotografando em P&B os mesmos locais retratados por Benedito Calixto. A curadoria ficou à cargo da Profª Drª Ana Kalassa .

Em junho de 2015, fez sua primeira exposição em museu em Caraguatatuba/S.Paulo: “A tríplice diversidade do olhar” onde sua trajetória de 25 anos de fotografia recebeu destaque divulgando diferentes fases do trabalho do artista.

 

Serviço:

Título: “A trajetória da luz”

Artista: Leon Santos

Curador: Rogério Simões

Abertura 11 de julho, às 19h

Visitação: 12 de julho até 13 de agosto 2017

Local: Salas Negras dos MARGS

 

Patrocínio

Banrisul

BRDE

 

Apoio

Café do MARGS

Arteplantas

Celulose Riograndense

AAMARGS

 

 

 

Museu de Arte do Rio Grande do Sul

Localização: Praça da Alfândega, s./n.

Centro Histórico, Porto Alegre, RS

Telefone: 32272311

Entrada Franca

Site: www.margs.rs.gov.br

www.facebook.com/margsmuseu

www.twitter.com/margsmuseu

FacebookTwitterGoogle+PinterestWhatsApp

Comentários

comentários