Os anos de criação do MARGS e de seu acervo na década de 1950, por Francisco Dalcol e Arnoldo Doberstein

Mapa não está disponível

Data / Hora
Date(s) - 21/10/2021
19:00 - 21:30

Categorias Não Categorias


O Museu de Arte do Rio Grande do Sul — MARGS, instituição vinculada à Secretaria de Estado da Cultura do RS — Sedac, realiza na próxima quinta-feira, 21.10.2021, às 19h, live com o pesquisador Arnoldo Doberstein e com o diretor-curador do Museu, Francisco Dalcol.

O evento, que será transmitido pelo canal do MARGS no YouTube, integra o Programa Público da “1ª Exposição de arte brasileira contemporânea: 1955/2021 — Resgate da exposição de estreia do MARGS e formação inicial do Acervo”, mostra atualmente em exibição no Museu, com curadoria de Francisco Dalcol e Fernanda Medeiros, curadora-assistente do Museu.

A live trará a público um compartilhamento entre os estudos realizados pela curadoria do Museu para a exposição e também pelo Grupo de Estudos AAMARGS (coordenado pelos professores Arnoldo Doberstein e Círio Simon) sobre as origens do MARGS. A colaboração embasa a pesquisa curatorial que resultou na estratégia de resgate, remontagem e recriação da primeira mostra apresentada pelo MARGS, a “1ª Exposição de arte brasileira contemporânea”, que foi a mostra de estreia do Museu, realizada em 1955, na Casa das Molduras. Criado no ano anterior por decreto do Governo do Estado do RS, sem ter sede própria nem acervo inicial, à época o MARGS ainda não dispunha de espaço adequado para realizar exposições e receber os visitantes. Assim, a “1ª Exposição de arte brasileira contemporânea” não só marcou a estreia pública das atividades do Museu, como também foi o evento que serviu para divulgar que o então recém-criado MARGS estava em preparativos e com o acervo sendo constituído.

Passados 66 anos, a de agora exposição traz um resgate desta histórica e emblemática mostra do MARGS reunindo os trabalhos expostos incorporados ao acervo e até hoje presentes de Alice Brueggemann, Bustamante Sá, Caterina Baratelli, Di Cavalcanti, Henrique Cavalleiro, Iberê Camargo, Frank Schaeffer, Paulo Flores, Alice Soares, Angelo Guido, Edson Motta, Gastão Hofstetter, João Fahrion, Portinari e Trindade Leal.

Ao mesmo tempo,  a mostra traz a público a reunião da totalidade das obras adquiridas para a coleção durante seu momento inicial de constituição ao longo dos anos 1950, sob comando de seu fundador, o artista e professor Ado Malagoli (1906-1994). Assim, a exposição apresenta um conjunto de mais de 120 obras de mais de 60 artistas.

O projeto dá sequência ao programa “História do MARGS como História das Exposições”, com o qual se procura trabalhar a memória da instituição de uma maneira experimental e inovadora, abordando a história do Museu, as obras e constituição de seu acervo e a trajetória e produção de artistas que nele expuseram, com projetos curatoriais que resgatam e reexaminam episódios, eventos e mostras emblemáticas do passado do MARGS, de modo a compreender sua inserção e recepção públicas.

(Leia mais sobre a exposição clicando aqui)

 

PROGRAMA

 

“Os anos da inauguração do MARGS e o pensamento de Ado Malagoli”

Por Arnoldo Doberstein 

A apresentação versará sobre o contexto histórico dos anos 1950 e o pensamento de seu fundador, Ado Malagoli, usando-se como fontes de pesquisa os jornais da época.

Apresenta-se como um singelo adendo ao que antes já foi feito e publicado, e que pode ser visto no “Memórias do Museu”, de 2005, organizado por Paulo Gomes e Vera Greco, e no catálogo “MARGS: Museu de Artes do Rio Grande do Sul”, de 2000, com textos de Armindo Trevisan e outros. Entre os quais o artigo “Da praça da Matriz à praça de Alfândega”, de Cida Golin, Naira Vasconcelos e Vera Regina Greco.

A comunicação faz parte do atual projeto do Grupo de Estudos da AAMARGS, iniciado sob a coordenação do prof. Círio Simon, e que se propõe a estudar a trajetória do próprio MARGS e da formação do seu acervo, na perspectiva dos períodos de seu conjunto de diretores, com seu respectivo pensamento.

 

“Remontagem da exposição de estreia do MARGS: pesquisa e processo curatorial”

Por Francisco Dalcol

A fala trará a público um relato da pesquisa histórica junto ao acervo do MARGS e do pensamento curatorial que constituem o embasamento e a fundamentação para a estratégia de resgate, remontagem e recriação da primeira exposição do MARGS, apresentada em 1955, no ano seguinte à sua criação.

Intitulada “1ª Exposição de arte brasileira contemporânea: 1955/2021 — Resgate da exposição de estreia do MARGS e formação inicial do Acervo”, a presente mostra tem por objetivo revisitar as origens do Museu e da coleção por meio de uma abordagem curatorial voltada à experimentação de estratégias e modelos expositivos em contexto museológico.

Na fala, será apresentada a estratégia de resgate da 1ª exposição da história do MARGS, a partir da abordagem curatorial que aciona 2 estratégias expositivas, por meio das quais a exposição se organiza e é apresentada ao público. A 1ª estratégia se dá na galeria central das Pinacotecas, com a tentativa de remontagem da “1ª Exposição de arte brasileira contemporânea” mediante a reunião de obras do acervo do MARGS e de itens documentais. Já a 2ª estratégia expositiva engloba as duas galerias laterais das Pinacotecas e a Sala Aldo Locatelli aos fundos, onde o resgate da exposição de 1955 se expande e amplia ao apresentar o conjunto das demais obras que vieram a ingressar no acervo em seu momento de constituição.

 

PALESTRANTES

 

Arnoldo Doberstein

Ex-professor de História da Cultura Artística na PUC-RS. Mestre e doutor em estudos da arte pública e cemiterial do Rio Grande do Sul. Estudioso da arte sacra no Rio Grande do Sul, com ênfase na pintura de Emilio Sessa. Atualmente é pesquisador da história de Porto Alegre e da arte no RS. Coordenador de pesquisas do ICES – Instituto Cultural Emilio Sessa e do Grupo de Estudos da AAMARGS.

 

Francisco Dalcol 

Diretor-curador do MARGS. Pesquisador, crítico, historiador da arte, curador, professor, jornalista e editor. Doutor em História, Teoria e Crítica de Arte pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com estágio de doutoramento pela Universidade Nova de Lisboa (UNL). É professor-colaborador do curso de pós-graduação (especialização lato sensu) Práticas Curatoriais, do Instituto de Artes da UFRGS, ministrando disciplinas como Crítica de Arte, Estudos Curatoriais e Expositivos, e História das Exposições. É membro da Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA), Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) e da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas (ANPAP). Em 2019, foi agraciado com o prêmio de Curadoria no Açorianos de Artes Plásticas, da Prefeitura de Porto Alegre. Ganhou a 1ª menção honorífica no Incentive Prize for Young Critics 2016, concedido pela International Association of Art Critics (AICA). Além de se dedicar à investigação teórica e histórica sobre estudos expositivos, curatoriais e história das exposições, sua atuação curatorial envolve projetos com artistas históricos e contemporâneos e com acervos privados e públicos, desenvolvendo exposições individuais e coletivas em museus, instituições e galerias, assim como a editoração de catálogos, livros e publicações de arte. Possui experiência institucional e museológica em gestão de acervos de arte e documentais, curadoria de exposições, programação de eventos, atividades formativas, palestras, cursos e seminários.

 

SERVIÇO

 

Live pelo Programa Público da “1ª Exposição de arte brasileira contemporânea: 1955/2021 — Resgate da exposição de estreia do MARGS e formação inicial do Acervo”

 

“Os anos da inauguração do MARGS e o pensamento de Ado Malagoli”, por Arnoldo Doberstein 

“Remontagem da exposição de estreia do MARGS: pesquisa e processo curatorial”, por Francisco Dalcol

 

Quando: 21.10.2021, às 19h

Onde: canal do MARGS no YouTube (https://www.youtube.com/watch?v=WqSRI17L_i4 )

 

 

MARGS | MUSEU DE ARTE DO RIO GRANDE DO SUL 

Instituição museológica pública, vinculada à Secretaria de Estado da Cultura do RS, voltada à história da arte e à memória artística, assim como às manifestações, linguagens, investigações, pesquisas e produções em artes visuais.

O MARGS realiza seus projetos por meio do Plano Anual via Lei de Incentivo à Cultura Federal, gerido pela Associação de Amigos do Museu (AAMARGS). O Plano Anual 2021 (Pronac: 203582) conta com os seguintes patrocinadores e apoiadores.

Patrocínio:

Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE

CMPC Celulose Riograndense Ltda

Vero Banrisul

Sulgás

Apoio:

Café do MARGS

Banca do Livro

Bistrô do MARGS

Arteplantas

Tintas Killing

iSend

Realização:

AAMARGS – Associação dos Amigos do Museu de Arte do Rio Grande do Sul 

MARGS – Museu de Arte do Rio Grande do Sul 

SEDAC – Secretaria de Estado da Cultura do RS / Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Secretaria Especial da Cultura / Ministério do Turismo / Governo Federal

MARGS

Praça da Alfândega, s/n°, Centro Histórico, Porto Alegre, RS, 90010-150

Visitação de terça a domingo, 10h às 19h, entrada gratuita

Telefone: (51) 3227-2311

Site: www.margs.rs.gov.br Facebook: https://www.facebook.com/museumargs

Instagram: www.instagram.com/museumargs

Comentários

comentários

Apoio e Realização