Núcleo de Documentação e Pesquisa e Núcleo de Conservação e Restauro apresentam últimas mudanças em “Acervo em Movimento”

Waltercio Caldas

Esta será a quarta e última “virada” da exposição aberta em março e em exibição até final de julho.
Desta vez, ganham destaque itens do acervo documental, livros de artistas e obras que passaram por restauração.

O Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) abre as portas na próxima terça-feira (2/7), às 10h, com a quarta e última alteração de obras da primeira fase da exposição “Acervo em movimento: um experimento de curadoria compartilhada entre as equipes do MARGS”. Nesta última “virada” da exposição, a cargo do Núcleo de Documentação e Pesquisa e do Núcleo de Conservação e Restauro, entram em exposição não apenas obras de arte do acervo artístico do museu, como também itens do acervo documental.

No caso da equipe do Núcleo de Conservação e Restauro, as escolhas envolveram obras do acervo do museu que passaram por processos de restauração no MARGS. Após uma primeira seleção, foram escolhidas ao final sete obras, cujo conjunto representa, nas palavras da restauradora Naida Corrêa, “o esforço contínuo do museu em recuperar e preservar o patrimônio histórico artístico e cultural”. Entre elas, destacam-se as de nomes fundamentais da história da arte no Rio Grande do Sul, a exemplo de Ado Malagoli, João Fahrion, Iberê Camargo e Pedro Weingärtner. Além destes, entram também na exposição outros nomes importantes, a exemplo dos brasileiros Bustamante Sá, Henrique Bernardelli e do francês Jean-Paul Laurens.

Já por parte do Núcleo de Documentação e Pesquisa, as escolhas priorizam publicações e livros de artistas, com o objetivo de dar visibilidade a estes segmentos que integram os acervos do MARGS. Nas palavras da coordenadora do Núcleo, Maria Tereza de Medeiros, “com o conceito escolhido para esta nossa curadoria, procura-se criar um diálogo entre os acervos do museu, ou seja, o documental e bibliográfico com o acervo de obras de arte”.

 

Lista de documentos:

> Uma vitrine com livros de artista e álbuns do acervo artístico.

> Uma vitrine com documentos sobre o MARGS, como a cópia do  decreto de fundação, fotos da inauguração da sede do museu no foyer do Theatro São Pedro e na Praça da Alfândega, cartas e documentos de artistas, como Christina Balbão, Iberê Camargo, Ado Malagoli e Plínio Bernhardt.

> Um display com a obra “Truco”, de Jailton Moreira, objeto múltiplo produzido em 2014, e que na exposição é apresentado com uma versão para ser contemplada e outra, emprestada pelo artista, para que o público possa manusear.

Livros de Artista e álbuns do Acervo do MARGS:

> Alexandra Eckert – Série “Livro Faca de Corte, coração – Coração volume l – Tomo V” (2000).

 

> Jean Baptiste Debret  – “Viagem pitoresca e histórica ao Brasil”, com aquarelas e  desenhos que não foram reproduzidos na edição de Firmin Didot – 1834 (1953-1955).

> José Lutzenberger – Álbum “O Gaúcho – I: Gaúcho Antigo no Rio” (sem data).

> Vasco Prado – Álbum ““Dom Quixote de La Mancha” (1986-87).

> Waltercio Caldas – “O Colecionador” (1974).

 

A exposição e o projeto curatorial

Inaugurada no dia 16 de março deste ano, como exposição de estréia do diretor-curador do MARGS, Francisco Dalcol, “Acervo em movimento: um experimento de curadoria compartilhada entre as equipes do MARGS” é uma ampla exposição baseada no acervo do museu, ocupando as três galerias das Pinacotecas, o espaço mais nobre do museu. O projeto expositivo consiste em um exercício experimental de curadoria com as equipes do museu, que atuam no desenvolvimento da mostra em regime compartilhado. A exposição inaugurou com uma seleção de obras do acervo, passando até julho por alterações quase mensais com entradas e saídas de outras obras. Cada uma dessas “viradas” é conduzida por integrantes dos Núcleos de Curadoria, Acervo, Educativo, Documentação e Pesquisa, e Restauro e Conservação.

Nas palavras do diretor-curador Francisco Dalcol, “ao abrir mão de roteiros predeterminados, procurando também eliminar hierarquias entre as obras do acervo, “Acervo em Movimento” pergunta ao visitante: quais relações podem ser feitas entre objetos de diferentes origens, períodos e estilos? O convite é que o público constitua os seus caminhos interpretativos, estabelecendo suas próprias relações e conexões, as quais sempre envolvem o que já sabemos, a expectativa do que ainda não vislumbramos e o estranhamento transformador da experiência inesperada e arrebatadora”.

“Acervo em Movimento” constitui um primeiro experimento curatorial voltado ao acervo, o qual se quer permanente na política de exibição do MARGS nesta gestão, passando a ocupar diferentes salas do museu depois desta estreia nas Pinacotecas.

As alterações de obras, que oferecem “viradas” à configuração expositiva, ocorrem nas segundas-feiras, quando o museu está fechado, e podem ser conferidas a partir do dia seguinte.

 

Datas das alterações:

16.03 – Abertura com seleção de obras pelo diretor-curador (Duração de 23 dias)

08.04 – Obras escolhidas pelo Núcleo de Curadoria (Duração de 27 dias)

06.05 – Obras escolhidas pelo Núcleo Educativo (Duração de 27 dias)

03.06 – Obras escolhidas pelo Núcleo de Acervo (Duração de 27 dias)

01.07 – Obras escolhidas pelo Núcleo de Documentação e Restauro (Duração de 20 dias)

21.07 – Encerramento da exposição (prorrogado para 28.07)

 

 

Ações do Núcleo Educativo

Durante o período de visitação até julho, serão realizadas atividades, ações, falas e um curso dentro do programa público da exposição.

Acompanhe a programação:

www.margs.rs.gov.br

www.facebook.com/margsmuseu

 

 

 

SERVIÇO

4ª e última alteração das obras da exposição “Acervo em Movimento: um experimento de curadoria compartilhada entre as equipes do MARGS” (de 02 de julho a 21 de julho – prorrogada para 28.07)

Visitação: o projeto curatorial segue em exibição até 21 de julho de 2019 (prorrogada para 28.07)

Local: Pinacotecas do MARGS (Praça da Alfândega, s./n.º)

Entrada Franca

O MARGS funciona de terças a domingos, das 10h às 19h, sempre com entrada gratuita.

Visitas mediadas podem ser agendadas no e-mail educativo@margs.rs.gov.br

 

 

 

 

Patrocínio

Banrisul

BRDE

Sulgás

 

Apoio

Café do MARGS

Banca do livro

Bistrô do MARGS

Killing

Arteplantas

Celulose Riograndense

Oliveira Construções

AAMARGS

 

Realização

Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Secretaria de Cultura do RS

Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli

Localização: Praça da Alfândega, s./n.

Centro Histórico, Porto Alegre, RS

Telefone: 51 32272311

Site: www.margs.rs.gov.br

www.facebook.com/margsmuseu

www.twitter.com/margsmuseu

Comentários

comentários

Apoio e Realização